segunda-feira, 2 de março de 2009

Contrastes de Desenvolvimento

O mundo em que vivemos é feito de contrastes e está em permanente mudança. Por um lado, temos países muito ricos em que a população tem uma boa qualidade de vida. Por outro lado, deparamos com países muito pobres, em que a maior parte da população não consegue satisfazer as suas necessidades básicas. Este espaço permitir-te-á expressar a tua opinião sobre determinadas imagens e pensamentos ilustrativos dos contrastes de desenvolvimento a nível mundial.

FOME NO MUNDO
Descreve as emoções que a seguinte imagem desperta em ti.

7 comentários:

joana 9ºc disse...

A FOME NO MUNDO

Mais de 800 milhões de pessoas vivem o drama da fome no mundo, com seis milhões de crianças mortas por ano por não ter o que comer.

Carla disse...

A fome é um dos maiores problemas da Humanidade!
Mas apesar de ser produzidos alimentos para todas as pessoas no Mundo.
Carla 9ºC

Anónimo disse...

A fome nos países Africanos infelizmente ainda é muita e as pessoas que têm tudo para comer as vezes não sabem aproveitar e reclamam por os pais os obrigarem a comer verduras.

Devemos aproveitar ao máximo o que a vida nos dá porque há muitos que qieriam mas não o têm.


Raquel Martins 9ºC

Magda 9ºG disse...

eu fico triste com estas imagens e levame muitas vezes apensar em como sou ingrata quando torço o nariz a certas comidas que a minha faz.Acho lamentavel o que se passa nestes paises.

Joana Queirós 9ºD disse...

esta imagem faz-me lembrar todas aquelas coisas que as pessoas que estão insatisfeitas com a sua vida reclamam por a sua vida ser uma chatice e se olharem para estas crianças com fome não devem reclamar devem simplesmente agradecer por aquilo que tem...

Anónimo disse...

Nos países Africanos um dos grandes problemas é a fome! Embora muitos voluntários os ajudem nunca é suficiente. Cada vez mais se ouve falar de pessoas que morrem à fome!

Stéphanie 9ºC

Anónimo disse...

Nos países Africanos um dos grandes problemas é a fome! Embora muitos voluntários os ajudem nunca é suficiente. Cada vez mais se ouve falar de pessoas que morrem à fome!
Stéphanie 9ºC