quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

O estatuto da mulher em alguns países do mundo

Nascer mulher em muitos países do mundo representa verdadeiramente um drama! Aquelas que efectivamente chegam a ver a luz do dia, muitas vezes resta-lhes o infanticídio, o qual é também frequentemente praticado; um grão de arroz na traqueia, um biberão de ervas venenosas, um pouco de éter na roupa da cama… É tão frágil, um recém-nascido. E depois, um pouco mais tarde, para as sobreviventes, virá a elevada taxa de mortalidade. As raparigas recebem uma alimentação inferior à dos rapazes: servidas sempre depois do pai e dos irmãos, obtêm porções mais reduzidas, com menos proteínas, pelo que serão mais vulneráveis às infecções. Quando estão doentes, receberão menos cuidados que os rapazes, irão ao médico ou ao hospital já num estado de doença mais avançado; terão também menos vacinas.
Todas estas razões contribuem para o facto de a proporção homens/mulheres na Índia ser a mais desigual do mundo.

Uma das razões para esta desigualdade reside na atribuição do "dote". Pago pela família da noiva à família do noivo, o dote pode atingir quantias significativas, por vezes em dinheiro, outras vezes sob a forma de uma motorizada, uma televisão, etc. Além disso, não é pago de uma vez por todas. Será necessário, ao longo de vários anos, acrescentar outras quantias de vulto, ou então um aparelho de ar condicionado, um frigorífico, etc. Não é difícil avaliar a catástrofe económica que esta prática pode representar para uma família pobre, sobretudo quando são várias filhas.

3 comentários:

Paula disse...

Infelizmente nós ,as mulheres, não somos valorizadas pelos homens..
Não percebem que as mulheres são muito importantes na sociedade em que vivemos...
Afinal, nós mulheres sabemos fazer um pouco de tudo..

Deixo aqui uma sugestão:

http://www.youtube.com/watch?v=Eb7mA6dMbSI

Prof. Paula Tomaz disse...

Olá Paula!
Tens toda a razão. Mas acho que bem lá no fundo eles valorizam-nos, só que não admitem!!!
Adorei a tua sugestão do video e vou publicá-lo, OK?
Continua a comentar e a dar sugestões.
Beijocas

hugo teixeira disse...

Olá!!
Paula isso não se diz á homens que valorizam muito as mulheres...
Beijos