quarta-feira, 23 de abril de 2008

Boas Notícias

Governo propõe um ano de licença de maternidade
A revisão do novo Código de Trabalho propõe o alargamento das licenças de maternidade. O Executivo quer que os dois elementos do casal tenham iguais oportunidades no acompanhamento do primeiro ano dos filhos e, por isso, sugere 12 meses completos de licença partilhada. O Governo quer ver a vida familiar e profissional conciliadas e defende o alargamento dos prazos das licenças de maternidade, desde que partilhadas com o pai.
O Executivo pede o aumento de cinco para 10 dias úteis de licença a gozar obrigatoriamente pelo pai na altura do nascimento da criança e propõe ainda a remuneração a 100% de outros dez dias opcionais de licença do pai.
Quanto ao aumento da chamada licença de paternidade, o Executivo quer que o casal divida cinco meses de licença remunerados a 100%. Uma licença partilhada que pode chegar aos seis meses com direito a 83% do salário bruto.
O alargamento de prazos não se fica por aqui, o Governo propõe que a licença se estenda a um ano, com o pai e mãe a gozarem mais três meses de licença cada um, durante o qual recebem 25% do vencimento bruto. As medidas que o Executivo diz serem o último passo no incentivo à natalidade vão ser discutidas entre patrões e sindicatos.

1 comentário:

hugo teixeira disse...

Olá,
Finalmente o governo começou a usar o cérebro para favorecer quem tem filhos...